AS PLATAFORMAS DE E-LEARNING: MOODLE


REGISTRO DOI: 10.5281/zenodo.10784705


Julio Fernandes de Paiva Neto1
Luciane do Rossio Leal


RESUMO
Os conceitos e a aplicabilidade dentro do ambiente corporativo e principalmente diante do aspecto acadêmico, possui relação direta com a gestão de conhecimentos. O processo na gestão de conhecimento, precisa estar focado no seu objetivo principal, compreendido diante do compartilhamento de conhecimento de uma forma clara e objetiva. Nesse sentido, o E-learning surge como um verdadeiro potencializador diante da capacidade da comunicação e colaboração na troca das informação e conhecimentos. Um dos desafios enfrentado para se colocar em prática essa gestão de conhecimento é a identificação das ferramentas práticas que possam contribuir na concretização de seus objetivos e na disseminação do conhecimento, diante disso surge o sistema Moodle. Portanto, levando em conta a gestão de conhecimento e uso de ferramentas tecnológicas, o objetivo desse presente trabalho é analisar o uso da plataforma Moodle como sendo uma ferramenta para apoio em organizações que procuram o desenvolvimento e a ampliação para a aplicação do e-learning no seu processo para gestão do conhecimento. No desenvolvimento desse trabalho foi usada a análise de publicações científicas como as revistas eletrônicas, os sites, livros, periódicos e artigos, inclusive um exemplo de aplicação prática de utilização do Moodle em uma universidade brasileira. É possível dizer que o e-learning permite para o educando a criação do ritmo próprio para os estudos, tendo mobilidade e facilidade diante do acesso aos conteúdos.
Palavras-chave: Gestão do Conhecimento. E-learning. Moodle.

ABSTRACT
The concepts and applicability within the corporate environment and especially in the academic aspect, has a direct relationship with knowledge management. The process in knowledge management needs to be focused on its main objective, understood in the face of knowledge sharing in a clear and objective way. In this sense, E-learning emerges as a real potentiator in the face of the ability of communication and collaboration in the exchange of information and knowledge. One of the challenges faced to put this knowledge management into practice is the identification of practical tools that can contribute to the achievement of its objectives and the dissemination of knowledge. Therefore, taking into account the knowledge management and use of technological tools, the objective of this present work is to analyze the use of the Moodle platform as a tool to support organizations that seek the development and expansion for the application of e-learning in the your knowledge management process. In the development of this work, the analysis of scientific publications such as electronic journals, websites, books, periodicals and articles was used, including an example of practical application of the use of Moodle in a Brazilian university. It is possible to say that e-learning allows the student to create his own rhythm for studies, having mobility and ease of access to contente.
Keywords: Knowledge Management. E-learning. Moodle.

INTRODUÇÃO

A caracterização geral de uma boa gestão de conhecimento é um fator na qual proporciona inúmeras discussões sobre os conceitos e a aplicabilidade dentro do ambiente corporativo e principalmente diante do aspecto acadêmico, pois em qualquer desses contextos, o processo na gestão de conhecimento, precisa estar focado no seu objetivo principal, compreendido diante do compartilhamento de conhecimento de uma forma clara e objetiva, através de transformações do conhecimento tácito em que existe o conhecimento explícito, devendo sendo palpável e com fácil compartilhamento, resultando assim uma medida de sucesso junto à esse processo.

Com o desenvolvimento e uso dessas ferramentas junto à uma gestão de conhecimento, instituições tendem a se transformar em verdadeiras academias de conhecimento, sendo assim, podendo ser capazes em tabular, gerir, em transformar e compartilhar esse conhecimento, na qual sempre foi produzido, mas por muitas vezes com seu compartilhamento limitado.

O E-learning surge como um verdadeiro potencializador diante da capacidade da comunicação e colaboração na troca das informação e conhecimentos, e através dos seus objetos para aprendizagem tende a ser a solução no processo de gestão do conhecimento se tornando mais dinâmico, e assim cumprindo sua função de facilitador para a disseminação de conhecimento.

Um dos desafios enfrentado para se colocar em prática essa gestão de conhecimento é a identificação das ferramentas práticas que possam contribuir na concretização de seus objetivos e na disseminação do conhecimento, diante disso surge o sistema Moodle como um poderoso aliado, o termo Moodle significa “Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment” ou Ambiente de Aprendizagem Dinâmico Orientado a Objetos Modulares, se caracteriza como uma plataforma para aprendizagem utilizada no mundo todo, de modo geral é uma plataforma de aprendizagem que proporciona um benefício mútuo entre os educadores, as empresas, os colaboradores e os alunos, através de uma plataforma mais robusta para o ensino a distância (Studio Site, 2017).

Portanto, levando em conta a gestão de conhecimento e uso de ferramentas tecnológicas, o objetivo desse presente trabalho é analisar o uso da plataforma Moodle como sendo uma ferramenta para apoio em organizações que procuram o desenvolvimento e a ampliação para a aplicação do e-learning no seu processo para gestão do conhecimento. Sendo assim incluiu-se objetivos secundários como apresentação do Moodle como uma ferramenta de aprendizado, a análise do papel do e-learning diante do processo de aprendizagem e a apresentação de um exemplo real de aplicação do e-learning utilizando plataforma Moodle em uma instituição de ensino.

Este trabalho desenvolve um estudo descritivo, caracterizando a ferramenta Moodle e as suas possibilidades de aplicação junto à diferentes organizações e como ocorre a aplicação para que possam desenvolver os seus projetos de e-learning.

No desenvolvimento desse trabalho foi usada a análise de publicações científicas como as revistas eletrônicas, os sites, livros, periódicos e artigos, inclusive um exemplo de aplicação prática de utilização do Moodle em uma universidade brasileira.

DESENVOLVIMENTO

Plataformas de e-learning: MOODLE

Atualmente o sistema Moodle é caracterizado como um sistema eficiente, tendo uma das maiores bases integradas de usuários do mundo, contando com mais de 25 mil instalações e mais de 360 mil cursos incluindo mais de 4 milhões de alunos presentes em 155 países, sendo que várias universidades se baseiam sua estratégia de educação a distância junto à plataforma Moodle.

Esse sistema é muito robusto, na qual suporta milhares de alunos em uma única instalação, sendo a maior instalação do Moodle possui mais de 6 mil cursos com mais de 45.000 alunos, um exemplo é a Universidade Aberta da Inglaterra que recentemente adotou o Moodle nos seus 200.000 estudantes, assim como na Universidade Aberta do Brasil, o Moodle possui a maior participação do mercado internacional, tendo 54% de todos os sistemas de apoio on-line no ensino e aprendizado (Sabbatini, 2007).

De acordo com Carvalho (2008), o uso das plataformas na gestão de aprendizagens, Learning Management Systems (LMS), tido como um recurso de auxílio diante do ensino presencial preciso ser compreendido como uma necessidade do professor, e não somente como um recurso moderno e dispensável, essa ferramenta possibilita diversas facilidades para o acesso às matérias das disciplinas, o que facilita a relação entre os discentes e docentes, através de elementos para uma boa comunicação assíncrona e síncrona, onde for desde que o indivíduo possua acesso à internet, existem as condições a fim de se disponibilizar recados, respostas para perguntas dos discentes, os acompanhamento das atividades na qual estão sendo realizadas pelos alunos e a participação para debates e discussões.

O Moodle pode ser caracterizado como software de gestão na aprendizagem e trabalho colaborativo, viabilizando a criação de um curso online, páginas de disciplinas e grupos de trabalho, se mantendo em constante desenvolvimento, na qual tem como filosofia a abordagem social construcionista, que é uma aprendizagem efetiva ao se construir algo em que os outros possam experimentar, podendo ser qualquer coisa, como uma frase falada ou até um comentário em um fórum na Internet e até algum artifício como uma pintura, uma casa ou um pacote de software, da educação, pode ter diversos nomes como Course Management System, Learning Management System ou Virtual Learning Environment, seus utilizadores finais apenas necessitam de um navegador de Internet (Gonçalves, 2009).

Segundo Sousa et al (2022), aplicabilidades para o Moodle são inúmeras, sendo um software grátis na qual se pode ser facilmente postado e estando disponível em aproximadamente 90 idiomas, detém um código aberto, comum assim como sendo qualquer página para a utilização pública, estudantes possuem acesso às funcionalidades que o professor disponibilizou, e o professor pode ministrar uma ou mais disciplinas e assim tem a autonomia de todo o espaço, existe também o administrador que pode controlar todas as disciplinas, pessoas e os conteúdos de primeira página.

O Moodle se constitui de um software livre e gratuito, na qual pode ser vir a ser baixado, sendo utilizado e modificado através indivíduos no mundo todo, portanto é um ambiente que vem sendo aplicado por várias instituições do mundo, formado por uma grande comunidade em que os membros se encontram envolvidos nas atividades que englobam desde as correções de erros e desenvolvimento de novas ferramentas até a discussão a respeito de estratégias pedagógicas para utilização do ambiente e de suas interfaces. (Torres & Silva, 2003).

Legoinha, Pais & Fernandes (2006) descrevem que o Moodle na função de sistema de gestão no ensino e na aprendizagem demostra as funcionalidades com amplo componente em participação, em comunicação e em colaboração junto aos formandos, os formadores e seus pares, sendo proporcionadas as ferramentas para avaliação específicas nas mais diversas atividades, como possibilidade de classificar através de uma escala desenvolvida para efeitos, discussões de fórum, trabalhos enviados ou realizados online, das lições com questões, de entradas de glossário, dentre outros.

Dentre as suas principais funcionalidades estão:

  • Fórum: considerada uma ferramenta de discussão por natureza, podendo ter outra utilização, como um mailing list, blog, wiki ou um espaço para reflexão de um determinado conteúdo, os fóruns do Moodle podem vir a ser estruturada de várias formas, como discussão geral, uma discussão única, sem respostas, entre outros e podem classificar cada mensagem, inclusive pelos alunos e as mensagens podem incluir os anexos como imagens, pdfs, docs, vídeos, áudios e zips.

  • Trabalhos: estes permitem para o professor classificar e também comentar na página Moodle os materiais submetidos através dos alunos, ou das atividades off-line como as apresentações de texto, de PowerPoint, de gráficos ou desenhos, etc., as notas são de conhecimento do próprio aluno, podendo o professor exportar esses resultados para uma folha no Excel.

  • Chat: essa opção facilita a comunicação de modo síncrona, com pequenas mensagens entre os professores e os alunos, são muito úteis como um espaço de esclarecimento para dúvidas, podendo possuir outros usos e a sessão de chat pode ser agendada e com repetição.

  • Referendo: este pode ser utilizado de inúmeras formas, como recolher opinião ou a inscrição de uma determinada atividade, sendo permitido aos alunos escolher dentre uma lista de opções pré-definidas pelo professor.

  • Diálogo: proporciona comunicação particular entre dois participantes na disciplina, sendo que o professor pode iniciar um diálogo com um aluno ou mesmo o aluno abrir um diálogo com o professor, podendo também existir diálogos entre dois alunos.

  • Glossário: permite para os participantes da disciplina a criação de dicionários de termos ligados com a disciplina, com bases de dados documentais ou ficheiros, galerias de imagens ou até mesmo links na qual podem ser amplamente pesquisados, sendo que cada entrada permite os comentários e a avaliação.

  • Lição: é associada com uma lógica de delivery, como um componente interativo e de avaliação, na qual consiste em um número de páginas ou de dispositivos na qual podem ter questões intercaladas de acordo com classificação e o prosseguimento do aluno está sujeito de acordo com suas respostas, é um conceito fundamentado em aprendizagem programada de Skinner.

  • Teste: o docente pode elaborar uma base de dados com perguntas e respostas, sendo que esses testes podem ter distintos formatos para resposta como verdadeiro ou falso, múltipla escolha, respostas curtas ou numéricas, correspondências, etc., é também possível selecionar perguntas de modo aleatório, corrigindo respostas automaticamente e exportando dados para Excel.

  • Questionário: auxilia na construção de inquéritos tanto para os participantes de uma página ou para participantes do Moodle, sendo possível manter anonimato dos inquiridos, e seus resultados também podem ser exportados para Excel.

  • Wiki: permite a construção de um texto, com elementos multimídia, por diversos participantes, na qual cada um oferece seu contributo ou revisão do texto, permitem também aceder para diversas versões do documento verificando as diferenças entre as versões. O mais famoso é a Wikipédia® (http://pt.wikipedia.org/).

Um exemplo para a aplicação prática dessas ferramentas acontece na Universidade Estadual do Ceará, utilizando o compartilhamento de materiais, os estudantes possuem subsídio nas discussões, debates, correção das atividades, em sanar dúvidas e comunicação geral, nessa instituição, como também em diversas outras instituições do país, priorizando que o aluno não seja somente um mero espectador, e sim deve ser atuante, protagonista ativo, caracterizando-se como um personagem central e autônomo de acordo com seu ritmo de aprendizagem.

É um fato notável se observar a primazia que existe na instituição de ensino, produzindo e expandindo conhecimentos, permitindo a formação de profissionais para promover o desenvolvimento sustentável e otimizando a qualidade de vida nessa região, a comunicação interativa, aprendizagem colaborativa e personalizada, conteúdos organizados e as avaliações sistematizadas são os fatores cruciais que através do modo e-learning pode ser construído de modo efetivo todo o conhecimento (Sousa et al, 2020).

Com a utilização do Moodle, Souza Alencar et al (2011) diz que o estudante é responsável pela aquisição do seu conhecimento, desenvolvendo sua autonomia, sua perseverança, seu domínio de leitura e interpretação e assim, se formando autodidata.

Na era da informação, isso é uma característica imprescindível se potencializando na capacidade dos estudantes para lidar com a sociedade globalizada, a utilização do Moodle proporciona a personalização dos cursos em hipertextos em diferentes níveis, e a navegação pelo aluno é feita de acordo com seu ritmo de aprendizagem pessoal sendo cabível nos horários mais compatíveis, existindo ainda uma flexibilidade de materiais didáticos concebidos e também estruturados em formato digital, na qual permite uma constante atualização dos dados e das informações (Souza Alencar et al, 2011).

Um exemplo para a implementação de uma plataforma de apoio do ensino a distância junto ao ambiente Moodle deve ser realizada de acordo com algumas características como as descritas a seguir, de acordo com Sabbatini (2007):

  • Identificação visual da universidade virtual

  • Descrição completa do site, como por exemplo, quem somos, os endereços URL dos diversos sites da Universidade, as informações sobre como utilizar a Universidade Virtual, o manual do aluno, o manual do professor, a política de privacidade, a política de direitos intelectuais, etc.

  • A mensagem de boas-vindas, o logotipo e a descrição curta;

  • O boletim das últimas notícias e de informações a respeito da Universidade Virtual;

  • O calendário completo mensal dos eventos;

  • As últimas modificações que foram realizadas no site;

  • O catálogo dos cursos e das disciplinas, agrupados hierarquicamente;

  • A ferramenta de busca como palavras-chave nos fóruns;

  • A ferramenta de busca através de palavras-chave nos cursos;

CONCLUSÃO

Ao se aderir ao chamado “modismo” das tecnologias se pode constituir em um amplo equívoco se os profissionais envolvidos nesse contexto persistirem dentro de uma concepção instrumental de técnica, resgatando os princípios da tendência tecnicista que dentre outros pontos, enaltece os meios em detrimento dos fins, se limitarem em transpor práticas presenciais para os ambientes de ensino on-line, insistir em uma fragmentação do fazer pedagógico, delimitando a função do professor a um mero tutor que muitas vezes somente executa uma proposta de trabalho sem ao menos ter participado da sua concepção e na sua elaboração.

O e-learning permite para o educando a criação do ritmo próprio para os estudos, tendo mobilidade e facilidade diante do acesso aos conteúdos e as aulas através da internet, utilizando recursos como o computador, os tablets, os celulares, smart TVs, proporcionando significativa redução dos custos em relação ao deslocamento.

É um trajeto mais rápido e otimizado de atualização para as organizações e instituições que procuram disseminar grande parte de seus conteúdos junto aos colaboradores, permitindo ferramentas que possam oferecer o registro, o conhecimento, a análise e a avaliação do comportamento do colaborador como consumidor da informação disponibilizada.

O Moodle é entendido como uma plataforma de gestão para o ensino e aprendizagem, facilitando a interação de professor e aluno assim como a apresentação, a entrega e a correção dos trabalhos no ambiente de sala de aula virtual, estando disponível a qualquer momento e em qualquer local através do acesso à internet.

É importante observar que essa ferramenta utilizada é de extrema importância, porém se a instituição ou organização não desenvolver uma sensibilidade e o entendimento necessário a fim de proporcionar um conteúdo que possa ser aderente junto ao seu colaborador, por mais que seja uma ótima opção como ferramentas virtuais, o resultado poderá ficar abaixo do esperado.

Além disso, também é importante se ter noção que mesmo com os esforços de toda comunidade científica e acadêmica a fim de encontrar boas técnicas de avaliação no trabalho colaborativo, existem estudos que demostram a existência de certa disparidade de notas ao se optar por uma técnica ou por outra, devendo se manter um constante estudo para se manter sempre uma análise atualizada.

Uma instituição que forma profissionais precisa estar à frente na valorização de uma construção coletiva, na criatividade, na aprendizagem através da imagem, no audiovisual, nas trocas, na constante interação, privilegiando o afetivo e o intuitivo, essas possibilidades são potencializadas junto às tecnologias da comunicação e da informação que se encontram presentes nos ambientes de ensino on-line.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Agência Estúdio, (2017). Moodle é a plataforma de aprendizagem mais utilizado do mundo. Artigo [On-line]. Disponível em: https://www.estudiosite.com.br/site/blog. [Acesso em: 23. Fev. 2022].

Carvalho, A. A. A. (2008). Os LMS no Apoio ao Ensino Presencial: dos conteúdos às internações. Revista Portuguesa de Pedagogia, v. 42, n. 2, p.101 – 122.

Gonçalves, O. A. N. (2009). A utilização da plataforma de e-learning Moodle no ensino/aprendizagem da Matemática do 10º ano. 2009. Dissertação de Mestrado, Universidade do Porto, Portugal.

Legoinha, P., Pais, J & Fernandes, J. (2006). O Moodle e as comunidades virtuais de aprendizagem. RUN – Repositório Universidade Nova, Lisboa, Portugal.

Sabbatini, R. M. (2007). Ambiente de ensino e aprendizagem via Internet: a Plataforma Moodle. Instituto EduMed, 7.

Souza Alencar, A., de Paula Matias, F. C., Guimarães, F. P., & de Oliveira, R. S. (2011). O Moodle como ferramenta didática. In Anais do Congresso Nacional Universidade, EAD e Software Livre (Vol. 2, No. 2).

Sousa, A. T., Melo, C. C. C., Alves, I. M. R., da Silva Barros, A. J., Parente, M. M. V., Moura, L. F. W. G., ... & Lima, J. F. (2022). A plataforma Moodle e o uso copioso das tecnologias em 2020. Research, Society and Development, 11(3), e1511326080-e1511326080.

Torres, A. A., & Silva, M. L. R. (2008). O ambiente Moodle como apoio a educação a distância. 2° simpósio hipertexto e tecnologia na educação multimodalidade e ensino. 1ª edição- Universidade Federal de Pernambuco-Recife - PE. Anais eletrônicos. https://aedmoodle.ufpa.br/pluginfile.php/254409/mod_forum/attachment/348265/O%20Ambi ent e%20Moodle%20como%20ferramenta.pdf


1 Graduação. Especialização. Mestrando em Tecnologias Emergentes em Educação pela Must University.